Notícias

Fique por dentro do universo Sulwork

MV Experience Fórum: presidente da Microsoft e cientista-chefe da IBM estão entre confirmados

A Sulwork também estará marcando presença com seu estande no evento

08 de Agosto, 2017

A Saúde Conectada com a Transformação Digital. Com esse tema em foco, o MV Experience Fórum 2017, em sua sétima edição, promete reunir grandes nomes do setor para debater o futuro da Saúde no Brasil. O evento, que será realizado nos dias 10 e 11 de agosto, no Recife, não poderia deixar de fora a revolução proporcionada pela inovação tecnológica. Com esse propósito, trará como convidados especiais a presidente da Microsoft no Brasil, Paula Bellizia, e o cientista-chefe da IBM Brasil, Fábio Gandour.

 

Em sua palestra, Paula abordará o tema "A Quarta Revolução Industrial e a Transformação Digital" e assuntos relacionados à fusão de tecnologias sem barreiras e à visão da Microsoft sobre inteligência artificial. Já Gandour abrirá o evento no dia 11 de agosto com a discussão "O futuro da Saúde – Ação, Decisão e a Maldição dos 3 C’s: Conhecimento, Cognição & Custo".

 

 

DIA 1

 

 

A primeira atividade do evento abordará a transformação digital - movimento no qual os processos e procedimentos analógicos de todos os setores da economia dão espaço aos informatizados. Ela afeta diretamente a Saúde, sob a promessa de melhoria da competitividade e mais segurança e qualidade de vida ao paciente. O diretor corporativo de Sistemas da MV, Ubirajara Maia, e o diretor de Inovação da MV, Emerson Zarour, falarão sobre o tema com foco nas inovações tecnológicas e como elas apoiam a evolução do segmento.

 

 

A inovação evolutiva e os desafios no processo de migração de plataformas serão abordados em palestra que traz como destaque o CEO do Hospital Leforte, Rodrigo Lopes, além de cases do hospital Mater Dei e da Associação Congregação Santa Catarina. A importância do gestor e da mudança cultural para o engajamento de funcionários e pacientes na utilização de ferramentas tecnológicas está entre os destaques da atividade.

 

 

A possibilidade do uso de analytics para apoiar decisões que geram ações e resultados nas organizações de Saúde trará o diretor da Unidade Sistemas Estratégicos da MV, Sócrates Cordeiro. O conceito de análise estatística de dados envolve modelagem preditiva, data mining (mineração dos dados) e forecasting (previsão) e, aliado ao big data, ou seja, os dados não-estruturados armazenados pelas organizações, pode resultar em redução de desperdícios e custos, melhoria nos cuidados dos pacientes, pesquisa e desenvolvimento da indústria farmacêutica, melhoria na transparência dos subsídios governamentais e no monitoramento da saúde digital.

 

 

O hospital digital será debatido em palestra que abordará a infraestrutura essencial para a implantação do modelo. O modelo de armazenamento via cloud computing também será abordado na atividade, que contará com a participação da Santa Casa de Araraquara, Rede Impar e Hospital de Clínicas.

 

 

Programação dia 10 de agosto

 

 

09:00 - Palestra Magna - A quarta revolução industrial e a transformação digital

 

 

 

 

  • Paula Bellizia (Microsoft)

 

 

10:30 - Transformação digital: tendências e novidades MV

 

 

 

 

  • Ubirajara Maia (MV)Emerson
  • Zarour (MV)
  • Especialistas em Sistemas de Gestão (MV)

 

 

14:00 - Inovação Evolutiva: os desafios no processo de migração

 

 

 

 

  • Rafaella França (Hospital Mater Dei)
  • Rodrigo Lopes (Hospital Leforte)
  • Vinicius Tadeu (Associação Congregação Santa Catarina)

 

 

15:20 - Utilizando Analytics para apoiar decisões que geram ações e resultados

 

 

 

 

  • Sócrates Cordeiro (MV)
  • Tiago Damasceno (Hospital Le Forte)
  • Cesar Abicalaffe (2iM)

 

 

16:50 - Infraestrutura tecnológica para o hospital digital

 

 

 

 

  • Alessandra Karine (AWS)
  • Jader Pires (Santa Casa de Araraquara)
  • Sérgio Brasil (Rede Impar)
  • Jacson Barros (HCFMUSP)

 

 

DIA 2

 

 

Na programação do segundo dia o hospital digital volta ao debate. Dessa vez o tema é a importância das acreditações hospitalares, tais como Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS), Organização Nacional de Acreditação (ONA), Joint Commission International (JCI) e Accreditation Canada. O reconhecimento representa os esforços das organizações de Saúde para capacitar o capital humano, padronizar processos, automatizar procedimentos administrativos, e, com isso, profissionalizar a gestão, reduzir custos e alcançar a excelência na prestação de serviços. Os destaques são a participação de Fernando Cruz, do diretor médico do Hospital Unimed Recife III, o primeiro a alcançar o Estágio 7 da acreditação da HIMSS na América Latina, e de Claudio Giuliano, diretorda consultoria Folks.

 

 

Também haverá espaço para abordar o coração do hospital digital: o Prontuário Eletrônico do Paciente(PEP). A ferramenta é vista como o primeiro passo para se tornar um hospital digital, já que garante padronização nos procedimentos, precisão no diagnóstico e qualidade na assistência, proporcionando a prática da medicina baseada em evidências, a eliminação do papel, o foco no aumento da produtividade e ampliação da segurança do paciente.

 

 

Gestores ainda poderão discutir o papel dos protocolos clínicos gerenciáveis e sistemas de apoio à decisão, instrumentos desenvolvidos para auxiliar os profissionais da Saúde na tomada de decisões — sejam elas simples ou complexas — que exijam paradigmas clínicos e subsídios teóricos realmente confiáveis para que possam ser aplicados pelos médicos de um hospital na assistência de seus pacientes. Mais uma vez o destaque fica por conta da participação do Hospital Unimed Recife III, com palestra de Kleber Araújo.

 

 

O conceito de transformação digital volta ao centro dos debates na última palestra do segundo dia, com a participação de Mônica Bezerra, do Hospital Santa Izabel, e Patrícia Ruas, do Hospital Mãe de Deus. As especialistas abordarão como a transformação digital pode trazer melhoria de performance para as organizações de Saúde por meio do avanço dos sistemas de informação, que permitem automatizar, registrar, agregar e interpretar dados muito mais fácil e assertivamente. Assim, é possível gerar informações estratégicas de extrema importância, tudo em tempo real.

 

 

Programação dia 11 de agosto

 

 

08:30 - Palestra Magna - O Futuro da Saúde - Ação, Decisão e a Maldição dos 3 C's: Conhecimento, Cognicão & Custo

 

 

 

 

  • Fábio Gandour (IBM)

 

 

09:00 - Hospital Digital e as acreditações HIMSS, ONA, JCI e Canadense

 

 

 

 

  • Cláudio Giulliano (FOLKS)
  • Fernando Cruz (Hospital Unimed Recife III)
  • Debate:Rubens Curvelo (IQG)
  • Klaiton Simão (Rede São Camilo São Paulo)
  • Fernando Cruz (Hospital Unimed Recife III)
  • Paulo Magnus (MV)
  • Claudio Giulliano (FOLKS)

 

 

11:10 - Prontuário Eletrônico do Paciente: o coração do Hospital Digital

 

 

 

 

  • Daennye Bezerra (MV)
  • Thamires Galli (Unimed Sorocaba)
  • Dr. Matheus Ferla (Hospital Mãe de Deus)
  • Franco Motta (MV)

 

 

14:00 - Protocolos clínicos gerenciáveis e sistemas de apoio à decisão

 

 

 

 

  • Kleber Araújo (Hospital Unimed Recife III)
  • Debate:Dr. Marco Aurélio (Unimed Volta Redonda
  • Dra. Camila Sardenberg (Hospital Santa Catarina)
  • Dr. Edson André Stakonski (Hospital Unimed Chapecó)

 

 

16:00 - Melhoria de performance

 

 

Debate:

 

  • Mônica Bezerra (Hospital Santa Izabel)
  • Patrícia Ruas (Hospital Mãe de Deus)

 

 

Encerramento

 

O MV Experience Fórum 2017 será encerrado com a solenidade que comemora os 30 anos da MV. São três décadas de parceria entre a empresa e as organizações do setor com um objetivo principal: tornar a gestão da Saúde mais eficiente e humanizada.

Os 16 melhores hospitais para trabalhar no Brasil Setor Saúde

03 de Agosto, 2017

O levantamento Melhores Empresas para Trabalhar faz uma compilação das mais bem-sucedidas estratégias de gestão de pessoas praticadas pelos departamentos de Recursos Humanos das empresas. Ao todo, a pesquisa destaca 16 instituições cujas iniciativas se baseiam na avaliação dos próprios funcionários e em um relatório de práticas assinado pelos gestores.

 

 

O ranking Melhores Empresas para Trabalhar é o padrão de excelência para a definição de qualidade de ambientes de trabalho, e o Great Place to Work é pioneiro em conduzir essa pesquisa. No Brasil, a empresa de consultoria promove e divulga, além do ranking nacional, mais de 20 listas setoriais e regionais. A cerimônia de premiação da 4ª edição acontecerá no dia 25 de outubro.

 

 

A sulwork parabeniza a todos os hospitais, principalmente ao nosso parceiro Hospital Adventista de Manaus.

 

 

VEJA A LISTA COMPLETA


1º Com. Hospitalar Edmundo Vasconcelos
2º Hospital de Olhos Francisco Vilar
3º Instituto de Olhos de Maceió
4º Hospital Moinhos de Vento
5º Hospital Santa Clara
6º Hospital Adventista de Manaus
7º Ambulatório Médico de Especialidades de Votuporanga, Jales e Santa Fé do Sul
8º Hospital Leforte
9º Santa Casa de Araraquara
10º Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro
11º ISO Olhos
12º Hospital Santa Catarina
13º GRAACC
14º Santa Casa de Fortaleza
15º Hospital Sírio-Libanês
16º Santa Casa de Misericórdia de Maceió

 

MV completa 30 anos

19 de Julho, 2017

Empresa com sede no Recife e filiais no Brasil e exterior chega aos 30 anos como líder nacional em desenvolvimento de sistemas de gestão para a Saúde.


A MV, líder nacional em desenvolvimento de sistemas de gestão para a Saúde completa 30 anos nesta quinta-feira (20). Com soluções para hospitais, clínicas, operadoras de planos de Saúde, centros de medicina diagnóstica e redes de Saúde Pública, a MV não só se tornou líder nacional como construiu um legado no sistema brasileiro. São mais de 1000 instituições clientes e 375 mil usuários utilizando as soluções MV para oferecer eficiência, agilidade, precisão e segurança na prestação de serviços na Saúde.  E esse número cresce a cada ano, sobretudo, com a expansão da atuação na América Latina e os reconhecimentos pela qualidade das soluções MV.

A empresa foi fundada em 1987 por Paulo Magnus, gaúcho da Colônia São Pedro, no Rio Grande do Sul. Com objetivo de sair da zona rural, o então adolescente conseguiu seu primeiro emprego em um hospital na cidade de Torres (RS), como auxiliar de faturamento. No seu segundo emprego, também em hospital, decidiu empreender. Com 21 anos abriu sua primeira empresa, mas o negócio não deu certo. Aos 26 anos, decidiu começar tudo novamente e criou a MV, inicialmente com foco em serviços de faturamento. A empresa deu certo e, logo depois em 1988, acabou ganhando o DNA pernambucano iniciando atividades no Recife (PE).

Localizada em um prédio com 11 mil metros quadrados de área construída, a sede da MV conta com cerca de 500 funcionários. O número representa metade do quadro total da empresa. É do Recife (PE), de Fortaleza (CE), de Teresópolis (RJ) e Cascavel (PR) que sai toda a tecnologia que é fornecida para o Brasil e para fora do País. Além desses locais, a MV possui filiais em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Vitória (ES). A empresa também está presente no exterior com filiais no Chile e no Panamá, além de atuação na Colômbia, no México, na República Dominicana, no Uruguai, no Paraguai, no Peru, na Argentina e em Angola.

No contexto internacional, as principais conquistas da MV têm sido a rápida expansão da atuação, as premiações recebidas pela qualidade do seu produto e também a posição de destaque que vem ganhando no mercado latino-americano. Exemplo disso está nos resultados das pesquisas do instituto norte-americano KLAS. Além de premiar a MV este ano, pela segunda vez consecutiva, por ter o melhor prontuário eletrônico da América Latina, o instituto ainda apontou em relatórios recentes que a empresa é o fornecedor de software de gestão para a Saúde que em 2016 assinou na região o maior número de contratos, sobretudo, no Brasil. E, quando analisado o market share global que envolve outros fornecedores e suas atuações em diferentes lugares do mundo, o KLAS também mostra que a MV ocupa a segunda posição em quantidade de hospitais clientes.

Com uma história marcada pelo pioneirismo no lançamento de tendências em TI para a Saúde e pelo protagonismo na transformação digital do segmento com soluções de qualidade, a MV carrega em sua trajetória de 30 anos a construção de uma história que é também de diversos hospitais, clínicas, redes de Saúde Pública, centros de diagnóstico e, claro, da área da Saúde no Brasil. “A empresa que nasceu com o compromisso de contribuir para tornar a gestão da Saúde mais eficiente e humanizada por meio da TI está deixando um legado e carregar essa responsabilidade reforça ainda mais essa nossa missão”, comenta Paulo Magnus, fundador-presidente da MV e que hoje é referência no setor com prêmios e reconhecimentos acumulados.

Sulwork © 2015 - 2018